Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Manifestação’ Category

Na sequência do apoio decidido na semana anterior, o movimento Democracia Verdadeira Já juntou-se ao protesto dos Artistas e Públicos Indignados e à sua Assembleia Popular convocada para o Rossio.

A assembleia contou com mais de 300 artistas que fizeram ouvir a sua voz indignada em relação ao estado a que a cultura chegou (http://www.jn.pt/PaginaInicial/Cultura/Interior.aspx?content_id=2002304&page=-1).

Durante o protesto foram recolhidos fundos para aquisição de cartazes referentes ao Protesto Nacional e Internacional de 15 de Outubro (conhecido como 15.O) – o nosso obrigada a todos os que contribuíram. Com a vossa ajuda a encomenda já foi feita e cedo surpreenderá tudo e todos em Lisboa e Arredores.
A noite seguiu-se com reuniões informais entre os presentes, nos restaurantes locais e no Rossio (animado pelos Ritmos de Resistência).

Anúncios

Read Full Post »

O Movimento Democracia Verdadeira Já (Acampada Lisboa) apoia o protesto previsto para o Rossio, dia 17 de Setembro e solicita a todos os criadores e trabalhadores do sector das artes e da cultura que se informem, criem e participem, individualmente ou em grupo, no grande protesto por uma Democracia participativa, transparente e sem precariedade marcado para 15 de Outubro.

O actual estado de desinvestimento nas Artes e na Cultura em Portugal  com argumentos economicistas de duvidosa consistência impõe uma pergunta: porque é que os trabalhadores e criadores do sector das artes e da cultura (e o público que as desfruta) têm de pagar uma crise que não provocaram?

A imposição da precariedade e da indefinição laboral, o desmantelamento dos espaços e de colectivos artísticos e culturais, a “aritmética mercantil” banalizadora e hegemónica e o desincentivo na formação e educação artística são hoje realidades aberrantes em Portugal e na Europa em geral. Com eles, ficaremos todos confinados a um mundo mais pobre e acrítico. Não podemos permitir que decisores políticos ao serviço de interesses meramente financeiros resolvam “acabar de vez com a cultura!”

Porque acreditamos que o investimento nas artes e na cultura contribui para uma sociedade mais democrática, queremos ser mais do que meros produtores ou consumidores de “mercadorias culturais” e estamos empenhados numa cidadania activa pela defesa dos direitos de acesso à arte e à cultura, à educação e formação artística, à fruição e experimentação criativa.

Quando o poder político decide acabar com o Ministério da Cultura e paulatinamente se desvincula da sua tutela, é hora de construirmos nós – artistas e público – uma nova política cultural na rua!

Mais informações:

facebook do evento: https://www.facebook.com/event.php?eid=272937089398976

DN Artes: http://www.dn.pt/inicio/artes/interior.aspx?content_id=1991887&page=-1

TVI24: http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/deolinda-lisboa-manif-tvi24pt/1279790-4071.html

Read Full Post »

15 de Outubro 2011 –  A Democracia sai à rua!

 

PROTESTO APARTIDÁRIO, LAICO E PACÍFICO

–        Pela Democracia participativa.

–        Pela transparência nas decisões políticas.

–        Pelo fim da precariedade de vida.

Somos “gerações à rasca”, pessoas que trabalham, precárias, desempregadas ou em vias de despedimento, estudantes, migrantes e reformadas, insatisfeitas com as nossas condições de vida. Hoje vimos para a rua, na Europa e no Mundo, de forma não violenta, expressar a nossa indignação e protesto face ao actual modelo de governação política, económica e social. Um modelo que não nos serve, que nos oprime e não nos representa.

A actual governação assenta numa falsa democracia em que as decisões estão restritas às salas fechadas dos parlamentos, gabinetes ministeriais e instâncias internacionais. Um sistema sem qualquer tipo de controlo cidadão, refém de um modelo económico-financeiro, sem preocupações sociais ou ambientais e que fomenta as desigualdades, a pobreza e a perda de direitos à escala global. Democracia não é isto!

Queremos uma Democracia participativa, onde as pessoas possam intervir activa e efectivamente nas decisões. Uma Democracia em que o exercício dos cargos públicos seja baseado na integridade e defesa do interesse e bem-estar comuns.

Queremos uma Democracia onde os mais ricos não sejam protegidos por regimes de excepção. Queremos um sistema fiscal progressivo e transparente, onde a riqueza seja justamente distribuída e a segurança social não seja descapitalizada; onde todas as pessoas contribuam de forma justa e imparcial e os direitos e deveres dos cidadãos estejam assegurados.

Queremos uma Democracia onde quem comete abuso de poder e crimes económicos e financeiros seja efectivamente responsabilizado por um sistema judicial independente, menos burocrático e sem dualidade de critérios. Uma Democracia onde políticas estruturantes não sejam adoptadas sem esclarecimento e participação activa das pessoas. Não tomamos a crise como inevitável. Exigimos saber de que forma chegámos a esta recessão, a quem devemos o quê e sob que condições.

As pessoas não são descartáveis, nem podem estar dependentes da especulação de mercados bolsistas e de interesses financeiros que as reduzem à condição de mercadorias. O princípio constitucional conquistado a 25 de Abril de 1974 e consagrado em todo o mundo democrático de que a economia se deve subordinar aos interesses gerais da sociedade é totalmente pervertido pela imposição de medidas, como as do programa da troika, que conduzem à perda de direitos laborais, ao desmantelamento da saúde, do ensino público e da cultura com argumentos economicistas.

Os recursos naturais como a água, bem como os sectores estratégicos, são bens públicos não privatizáveis. Uma Democracia abandona o seu futuro quando o trabalho, educação, saúde, habitação, cultura e bem-estar são tidos apenas como regalias de alguns ou privatizados sem que daí advenha qualquer benefício para as pessoas.

A qualidade de uma Democracia mede-se pela forma como trata as pessoas que a integram.
Isto não tem que ser assim! Em Portugal e no mundo, dia 15 de Outubro dizemos basta!

A Democracia sai à rua. E nós saímos com ela.

 

 

Read Full Post »

Read Full Post »

AcampadaLisboa – Grupo de Trabalho – Habitação
Fonte:  offxore: “Pobres não são lixo”

A comissão de moradores do Bairro da Torre foi recebida na quarta-feira passada, dia 13 de Julho, na Câmara Municipal de Loures, onde entregaram um abaixo-assinado com propostas de realojamento ao abrigo do programa Prohabita, que permitiria resolver a sua situação.

Read Full Post »

Manifestações em Lisboa e Porto por nova democracia

Os jovens portugueses do movimento espontâneo de protesto realizaram manifestações em Lisboa e Porto. Os manifestantes exigem uma democracia verdadeira e estão contra as políticas de combate à crise.

19-06-2011 / RTP: http://www0.rtp.pt/noticias/?t=Manifestacoes-em-Lisboa-e-Porto-por-nova-democracia.rtp&headline=20&visual=9&article=453163&tm=9

Duas centenas de jovens manifestam-se em Lisboa por uma democracia melhor

Cerca de 200 jovens do movimento inspirado na “acampada” espanhola desfilaram na Avenida da Liberdade, em Lisboa, por uma democracia melhor. Desta vez não houve incidentes com polícia.

19-06-2011 / SIC: http://sicnoticias.sapo.pt/pais/article638190.ece

Read Full Post »

Convocamos todos os companheiros para a Recpeção de Boas-Vindas ao novo Governo.

Terça-feira de manhã o movimento Democracia Verdadeira Já dará as boas-
vindas ao XIX Governo constitucional aquando da tomada de posse do novo
Primeiro-Ministro eleito, no Palácio da Ajuda, pelas 12h.

Existe uma concentração junto aos Pastéis de Belém a partir das 10h até às 11h
para, de seguida, se rumar ao Palácio da Ajuda.

http://www.facebook.com/event.php?eid=224943407529942

Notícia TSF: http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1883028&page=-1

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »

%d bloggers like this: